Selva concreta é a nova ficção do jornalista, radialista, dramaturgo e escritor paraense Edyr Augusto Proença. Ambientado em Belém, o romance traz incômodas semelhanças com a experiência urbana de qualquer cidade na periferia do capitalismo. Explorando as patologias e os vícios do submundo próprios às metrópoles brasileiras, marcadas pela má distribuição de renda e pelo abuso de poder, Edyr compõe um retrato inusitado e desconfortante do Brasil contemporâneo.O fluxo intenso da narrativa submerge as múltiplas fisionomias da obra na cadência fragmentada da cidade: o policial corrupto, o playboy, o apresentador de TV picareta, o radialista ávido por um furo de reportagem, o cagueta, o assassino de moças, a cantora queridinha, a mulher do malandro, o boa-praça e outros tipos compõem o universo urbano de quem vive em uma 'selva concreta' marcada pela violência que vemos nas manchetes policiais e pela sujeira que está por trás delas.

 

Edyr Augusto é também autor de Casa de caba -- obra que em 2007 ganhou edição em inglês pela britânica Aflame Books, com o título Hornets' Nest --, Os éguas, Moscow e Um sol para cada um, Pssica e Belhell, todos publicados pela Boitempo Editorial.

Selva concreta, de Edyr Augusto

R$ 43,00Preço
  • ESPECIFICAÇÕES

    Gênero: Romance

    Páginas: 112

    Formato: 14 x 21 cm

    Editora: Boitempo